Centros e Institutos

Laboratório de Química Agrícola


A ESAE dispõe de um laboratório de química equipado com os mais modernos recursos materiais e tecnológicos, onde se desenvolvem actividades segundo as normas nacionais e internacionais em vigor e sob orientação e operacionalidade de técnicos qualificados – condições que garantem a realização de um vasto conjunto dedeterminações com interesse nas áreas da agricultura, pecuária e ambiente.

Este laboratório destina-se a funcionar como suporte pedagógico das diferentes disciplinas leccionadas na Escola, como apoio aos trabalhos de investigação desenvolvidos por docentes e alunos e para prestação de serviços à comunidade. 
Agricultores, associações de agricultores, pessoas individuais ou coletivas, públicas ou privadas poderão realizar, neste laboratório, análises aos seus solos, águas e plantas a preços altamente competitivos, com a garantia de um atendimento personalizado, rapidez e fiabilidade na obtenção dos resultados, sendo-lhes ainda disponibilizados planos de fertilização, pareceres técnicos e acompanhamento. 

Consulte aqui - Determinações e preços


Metodologia (de rotina - métodos internos)

1. Terras 
pH – Ext. 1:2,5 (solo:água:KCl); Condutividade eléctrica – Ext. 1:2 (solo:água); P, K, Na – Egnér-Riehm: P – colorimetria lactato d e amónio, K, Na – EAA de chama; Matéria Orgânica – método Wakley-Black; Ca, Mg – Acetato amónio (pH7); Azoto total – método de Kjeldahl; Azoto mineral – eléctrodo selectivo, extracção sulfato de cobre; Boro – método de Morgan; Micronutrientes e Metais pesados – método de Lakanen, EAA chama; Bases de Troca – Acetato de amónio pH7 e Capacidade de Troca Catiónica, por destilação; Textura – determinação expedita; Textura (análise granulométrica) – método da pipeta; Calcário activo – método de Drouineau; Cloretos – método de Mohr;

2. Plantas
Azoto total – método de Kjeldahl; Mineralização – método por incineração, dissolução em ácido clorídrico; P – colrorímetria, metavanadato de amónio; K, Ca, Mg, Fe, Cu, Zn, Mn – EAA de chama; Boro – colorímetria, curcumina; Cloretos – método de Volhard

3. Águas
pH – potenciometria; Condutividade – condutivimetria; Ca, Mg, Na, K, micronutrientes, metais pesados – EAA de chama; P – Colorimetria, vanadomolibdato de amónio; Nitratos – eléctrodo selectivo; Cloretos – método de Mohr; Bicarbonatos – titulação com sol. ácido sulfúrico; Sulfatos – gravimetria, precipitação cloreto de bário;

4. Resíduos Orgânicos
pH – Ext. 1:5 (resíduo:água); Condutividade - Ext. 1:5 (resíduo:água); Matéria orgânica – método de incineração; Azoto total – método de Kjeldahl; Mineralização – método de incineração, dissolução ácido clorídrico; P – colorimetria, fosfovanamolibdato; K, Na, Ca, Mg, Cd, Cr, Fe, Cu, Zn, Mn – EAA de chama; Cloretos – método de Mohr; Azoto amoniacal e nítrico – destilação; Valor neutralizante – titulação.

5. Alimentos para animais
Proteína – método de Kjejdahl; Fibra, Gordura – método segundo esquema de Weende; Cinzas – método de incineração.


Colheita de amostras

Colheita de amostras de água
A amostra deverá ser recolhida num recipiente de plástico com rolha hermética, com capacidade mínima de 1L;
O recipiente deve ser bem lavado e passado três vezes pela própria água a analisar;
O recipiente deverá ficar completamente cheio, sem bolha de ar;
No caso de poço ou furos, a amostra só deverá ser recolhida cerca de meia hora depois de iniciada a bombagem; 
Se a amostra for recolhida directamente de alguma torneira, deixar correr, para evitar a recolha de água que esteja imobilizada na canalização;
Transportar a amostra logo que possível para o laboratório, conservando– a, entretanto, a uma temperatura de 2-5ºC.

Colheita de amostras de terra
As amostras de terra podem ser colhidas em qualquer época do ano, embora seja conveniente que o terreno não se encontre demasiado seco ou húmido.
Se a folha não for uniforme, deverá dividir-se em parcelas semelhantes quanto à cor, textura, declive e drenagem, recolhendo-se uma amostra média por cada parcela, da seguinte forma: 

1. percorrer a parcela em ziguezague, escolhendo dez pontos diferentes; 
2. raspar a superfície de cada um dos locais onde vai colher a amostra; 
3. abrir uma cova, retirando uma porção de terra à profundidade da camada arável (cerca de 20 cm); 
4. misturar bem todas as amostras recolhidas ma mesma folha e, desta mistura, retirar uma amostra compósita de cerca de 400 g; 
5. identificar a amostra e encaminhar para o laboratório. 

Colheita de material para análise vegetal
Deverá colher-se a parte da planta a analisar de acordo com a espécie em causa e fase vegetativa mais adequada (informações a facultar pelo laboratório);
O material vegetal colhido deverá apresentar-se completamente limpo de terra e pesticidas e estar isento de pragas;
Quando se pretenda diagnosticar, por comparação, duas situações distintas (plantas com sintomas de carência nutritiva e plantas normais) deverão colher-se duas amostras, tendo o cuidado de não as misturar;
Cada parcela de terreno onde se situam as plantas a analisar, não deverá ultrapassar os 3000 m2 em estufas, 1 ha em regadio e 25 ha nas culturas extensivas. 


Como fazer chegar as amostras ao Laboratório

Local: Quartel do Trem – Av. 14 de Janeiro nº21, 7350-092 Elvas
Na portaria são dadas indicações sobre a localização do Laboratório. Caso se trate de um número de amostras difícil de transportar manualmente, deverá solicitar-se, na portaria, que seja aberto o portão de acesso ao interior do edifício, possibilitando-se assim a entrada da viatura que transporta as amostras (este portão está habitualmente fechado).  

Quem entrega as amostras deverá ser conhecedor de:

Tipo de determinações a realizar
Dados para emissão de Factura: Nome, Morada, NIF
Dados para emissão de boletim de resultados: Nome, Morada (se forem diferentes dos dados da factura), n.º de PARCELÁRIO DE CADA AMOSTRA, caso se trate de análise para candidatura a Medidas Agro-Ambientais.


Envio de amostras por correio
As amostras podem ser enviadas pelo correio, acompanhadas de todas as informações referidas anteriormente. No caso de amostras de água ou plantas, estas devem ser acondicionadas em caixas térmicas (esferovite) e despachadas em Correio Azul, para evitar qualquer deterioração. No destinatário destacar que a encomenda se destina ao Laboratório. 

Prazo de entrega dos resultados
O prazo de entrega dos resultados varia consoante o volume de amostras para analisar. O tempo médio é de 10 dias úteis, podendo ser inferior ou superior. Por experiência anterior, relativamente à realização de análises para candidaturas a medidas Agro Ambientais, quanto mais próximo da data limite de entrega das candidaturas, maior é o prazo de entrega de resultados por parte do Laboratório, porque maior é a acumulação de amostras para analisar. 


Protocolos de colaboração

A ESAE estabeleceu um conjunto de Protocolos de Colaboração entre Associações de Agricultores e congéneres, que beneficiam os sócios de um desconto de 25% sobre o custo total das análises. Para beneficiar deste desconto, o cliente terá de fazer prova de associado regularizado, através da apresentação de um documento emitido pela associação em causa, ou enviar as amostras através de algum funcionário da associação, conhecedor da sua situação.  


Pagamento

Os serviços do laboratório funcionam mediante pronto pagamento.

  • as amostras entregues nas instalações da ESAE apenas serão processadas após o pagamento das respectivas análises;
  • o pagamento poderá ser efectuado, nos serviços de Tesouraria, através de numerário, cheque (emitido em nome de Instituto Politécnico de Portalegre) ou terminal de multibanco;
  • quem não se dirigir directamente às instalações da ESAE poderá enviar um cheque ou vale de correio, emitidos em nome do Instituto Politécnico de Portalegre para a ESAE (conforme morada apresentada anteriormente).

Quem se deslocar ao Laboratório após o encerramento da Tesouraria, não poderá realizar o pagamento de forma presencial. Terá que optar pelo pagamento através de transferência bancária.


Contactos

Horário de atendimento: 9h30-12h e das 14h-16h
Telf: 245 301 502 | Fax: 268 628 529
Email: lqa-esae@ipportalegre.pt
Morada: Quartel do Trem – Av. 14 de Janeiro nº21, 7350-092 Elvas

 


Consulte também:

Departamentos

Centros e Institutos

Investigação e Inovação

Os nossos Docentes